Busca Rápida

Área:
Todas

federal

Estadual

Contábil

Agenda Fiscal

Hoje é dia 19 de outubro. Fique ligado nos seus compromissos fiscais da semana!
*Clique sobre a data para saber os compromissos
20/09/2019 Estadual-PR Roteiro

Tamanho do texto:



ICMS/PR: REMESSA PARA INDUSTRIALIZAÇÃO E CONSERTO

Cida Silva Azevedo

Daiane Francielle F. S. Teixeira

Conheça a Garcia & Moreno Consultoria Corporativa

Sumário

1. Introdução

2. Suspensão do Imposto

3. Encerramento da fase da suspensão do ICMS

4. Recolhimento do ICMS, quando encerrado a suspensão

5. Valor Agregado

6. Emissão da Nota Fiscal

6.1 Remessa para Industrialização

6.2 Retorno Real ou Simbólico

6.3 Cobrança do Serviço

6.4 Remessa para Conserto ou a Reparo

6.5 Retorno Remessa para Conserto ou a Reparo

6.6 Cobrança do Serviço

 

 

1. Introdução

A industrialização por encomenda é utilizada por empresas que não possuem atividade industrial, ou que desejam terceirizar a atividade, e remetem matérias-primas, materiais intermediários, materiais de embalagem para terceiros, para que esses efetuem a industrialização.

O Estado do Paraná, possui tratamento diferenciado na legislação do ICMS a industrialização por encomenda e conserto, conforme previsto nos artigos 2º a 9ª do Anexo VIII do RICMS/PR.

2. Suspensão do Imposto

O Estado do Paraná estabelece que é suspenso o pagamento do ICMS, nas operações internas e interestaduais, na saída e no retorno, de bem ou mercadoria remetida para conserto ou industrialização promovida por contribuinte, sob a condição de retorno real ou simbólico ao estabelecimento remetente no prazo de até 180 dias, contados da data da saída.

No entanto, não se aplica a suspensão nas seguintes hipóteses:

a)    às saídas, em operações interestaduais, de sucatas e de produtos primários de origem animal, vegetal ou mineral, salvo se a remessa e o retorno real ou simbólico se fizerem nos termos de protocolo celebrado entre o estado do Paraná e outros Estados interessados;

b)    quando a operação interna de retorno real ou simbólico da mercadoria objeto da industrialização estiver ainda sujeita às normas relativas ao diferimento;

c)    nas saídas, em operações internas, em que o objeto seja gado bovino, bubalino, suíno, ovino e caprino ou aves;

d)    na saída de produto primário para fins de beneficiamento;

e)    no retorno de álcool etílico combustível anidro ou hidratado.

Nota GM: O prazo de 180 dias poderá ser prorrogado por igual período, mediante lavratura de termo no Registro de Ocorrências Eletrônico – RO-e, pelo contribuinte, no qual deverá constar o número da nota fiscal de remessa e a justificativa quanto a necessidade de prorrogação.

Ao final do prazo da prorrogação o contribuinte deverá lavrar termo no RO-e, no qual deverá constar o número da nota fiscal de retorno e os demais documentos que comprovem a efetiva operação.

Data: 20/09/2019 15:51

Última alteração: 20/09/2019 17:53

Cida Silva Azevedo
Consultora Senior - ICMS/IPI/ISSQN/IOF

Aparecida da Silva Azevedo, advogada especializada em direito tributário, com larga experiência em consultoria de tributos diretos e indiretos, especialmente ICMS. Palestrante e instrutora de cursos e treinamentos, já atuou nas maiores empresas de consultoria no país e atualmente é redatora chefe de ICMS na Garcia & Moreno Consultoria Corporativa.
Fale Conosco: 44 3025.4970
Siga-nos: