Busca Rápida

Área:
Todas

federal

Estadual

Contábil

Agenda Fiscal

Hoje é dia 12 de dezembro. Fique ligado nos seus compromissos fiscais da semana!
*Clique sobre a data para saber os compromissos
09/08/2019 Federal Informativo

Tamanho do texto:



Imposto de renda pode ter alíquota menor e fim de deduções

Deduções relativas a despesas médicas e educação poderão deixar de existir

A equipe econômica do governo estuda atrelar a faixa de isenção do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) à inflação e eliminar as deduções relativas a despesas médicas e educação para reduzir a alíquota máxima, hoje fixada em 27,5%.

Os técnicos da equipe econômica também trabalham com diferentes opções de desoneração da contribuição patronal sobre folha de pagamentos, parcial ou total, a ser substituída pelo imposto sobre transações financeiras.

“Nós vamos fazer o Imposto de Renda progressivo, arrumadinho, vamos limpar tudo. Por exemplo, você tem hoje alíquota de 27,5%, mas aí deixa tirar médico, dentista, fica todo mundo juntando papel, é um inferno na vida das pessoas. Então é o seguinte: tira todas as deduções, mas baixa a alíquota”, disse uma graduada fonte da equipe econômica.

“Em princípio, a ideia é que a faixa de isenção vai seguir com a inflação daqui para frente”, completou, acrescentando que a ideia é não repor o passado.

A despeito da ideia favorita no momento ser eliminar as deduções, os técnicos também simularam e o ministro Paulo Guedes terá a opção de decidir por alternativas de limitar essas possibilidades. Hoje não há limites para dedução de despesas médicas.

Fonte: Valor Econômico

Data: 09/08/2019 09:49

Última alteração: 09/08/2019 09:49

Fale Conosco: 44 3025.4970
Siga-nos: